quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Eu fiz a diferença




Era uma vez um escritor que morava numa praia tranquila, junto a uma colônia de pescadores. 

Todas as manhãs, ele passeava à beira mar para se inspirar e, à tarde, ficava em casa escrevendo. 

Um dia, caminhando pela praia, viu um vulto que parecia dançar. 

Quando chegou perto, encontrou um jovem pegando as estrelas do mar da areia e jogando-as, uma por uma, de volta ao mar.
- Por que está fazendo isso? - perguntou o escritor.

-Você não vê? - disse o jovem. - A maré está baixa e sol brilhando. Elas secarão no sol, vão morrer se ficarem aqui.
- Meu jovem, existem milhares de quilômetros de praias por esse mundo afora e centenas de milhares de estrelas do mar espalhadas por elas. Você joga umas poucas de volta ao mar... Que diferença isso faz? A maioria vai perecer de qualquer forma. 
O jovem pegou mais uma estrela da areia, jogou-a no mar, olhou para o escritor e disse: - Para essa, eu fiz a diferença. 


Naquela tarde o escritor não conseguiu trabalhar... 


De noite ele não conseguiu dormir... 
No outro dia pela manhã, ele decidiu se juntar ao jovem.

Assim naquela praia, dois vultos pareciam dançar. 


Obs.:Não consegui encontrar o autor. Caso alguém saiba, me informe para que eu possa dar os devidos créditos.

8 comentários:

  1. O blog é muito bonito. Incrível e maravilhoso .. Saúdo cordialmente os polacos; **Eu espero que você me visitar no meu blog, **.. Eu vou frequentemente visitam seu blog; ** Beijos; **

    ResponderExcluir
  2. É oq realmente importa nesta vida: fzr o bem!

    xerô

    ResponderExcluir
  3. Oi, Tici, já vi também esta paábola, nao sei o autor, mas a considero uma metáfora belíssima sobre o que cada um pode fazer em vez da habitual indiferença. Tjolo por tijolo erigem uma grande obra. Abraços. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  4. Obrigado pelo texto, precisava disso hoje.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Lindo!!!!
    ...eu não posso ser o menino das estrelas, mas com certeza poderei ser o escritor... moldar nosso coração ao bem é essencial. bjos.

    ResponderExcluir
  7. É UMA DAS COISAS BOAS DA VIDA.
    BEIJOS
    IRAM

    ResponderExcluir
  8. EU JÁ TINHA LIDO ESSA HISTÓRIA A ALGUNS ANOS ATRÁS. E NÃO TEM AUTOR. É UM TEXTO UNIVERSAL.

    ResponderExcluir