sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Em 2011...

Eu quero:
1- Rir muito. Encontrar sempre um novo motivo para sorrir;
2- Viajar mais, nem que seja para uma cidade vizinha;
3- Mais sonhos, sejam realizados e sejam novos;
4- Mais motivos para ficar com cara de boba e os olhos brilhando;
5- Muitos momentos de descontração com os amigos;
6- Arriscar muito mais;
7- Ter ideias fantásticas seja para escrever, para falar ou para agir e mudar o mundo (o meu, o de todos ou de uma única pessoa);
8- Ter mais sorte;
9- Passar mais tempo fora da faculdade com os amigos da faculdade;
10- Mais pôquer, uno e tranca com os amigos e parentes;
11- Ser mais feliz e fazer mais pessoas felizes.

Eu te desejo:
1- Muita saúde;
2- Muita paz;
3- Muito amor;
4- Muitas realizações;
5- Muita coragem;
6- Muita força;
7- Muita diversão;
8- Muita sabedoria;
9- Muita luz;
10- Muitas surpresas boas;
11- Muita mudança!


Vamos:
1- Sonhar mais;
2- Arriscar mais;
3- Rir mais sem motivos;
4- Olhar mais para o próximo;
5- Pensar mais no meio ambiente;
6- Abraçar um amigo sem motivo e sem vergonha;
7- Sair correndo na chuva e lembrar o quanto é bom ser criança;
8- Telefonar para quem não vemos há anos;
9- Parar de reclamar e agir para mudar;
10- Dizer 'eu te amo' aos parentes e amigos;
11- FAZER NOSSA VIDA SER COMO A GENTE QUER

Esses são os meus sinceros votos para 2011.

Beijinhos e ATÉ O ANO QUE VEM!

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Família... Família

Já vi coisa complicada, mas nenhuma delas chegou nem perto da complexidade que é a FAMÍLIA.
A minha, por exemplo, só se reúne inteira em casamento ou velório. Eu acho é bom, porque alguns deles eu não queria ver nem nessas ocasiões.

Toda família tem aquele tio inconveniente.
Toda família tem aquele primo anti-social.
Toda família tem os fantasmas que a gente só conhece por nome.
Toda família tem aquela prima que se acha a melhor.

Mas...

Toda família tem aquela tia que é praticamente mãe.
Toda família tem aquela avó que faz bolinho de chuva como ninguém.
Toda família tem aquele primo que faz a gente rir quando não deveria.
Toda família tem aquelas pessoas que não são parentes, mas que são tão irmãos quanto aqueles de sangue.

Família é um "bicho" complicado, como diz 'O Teatro Mágico':
Mãe, primo, pai, avô, padrinho
Zelador, juiz, vizinho
Tio, cunhado, irmão, avó
Família é um assunto complicado
Quem não gosto mora ao lado e o mais velho mora só"

Apesar dos pesares família é família e ser da família não significa ter o mesmo sobrenome, por isso a minha já é gigante. AINDA QUE OS PROBLEMAS E DEFEITOS SEJAM MUITOS: EU AMO A MINHA.

Beijinhos 


sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Férias!

Último dia de aula... Aquele suspiro aliviado de dever cumprido e principalmente de "Finalmente férias".
Como é bom ir dormir sem pensar nas fórmulas de química, nas nervuras das plantas, no modo de reprodução das lesmas e daí pra pior. Que alívio saber que aulas só daqui praticamente dois meses.
Nem sei para que fui olhar as médias hoje, deveria ter deixado para ver só depois das festas, assim não pensaria nas malditas DP's. Ainda bem que para as coisas desagradáveis eu tenho a memória curta... rs.

Amanhã, quer dizer hoje, começam as férias e como eu as desejei. Do meio do ano para cá minha vida deu uma guinada e não foi para melhor, não via a hora de arrumar as malas e fugir. Na verdade nem é bem fugir, vou para uma cidade que fica há uma hora e meia de distância de Sampa, mas só de pensar que não vou acordar às 7:00hs com buzinas eu já me sinto melhor.

Meu corpo está precisando de férias depois de mais de quatro anos sem férias integral, quando não estudava era emprego, quando estava desempregada era faculdade. 
Minha mente está precisando de paz, de simplesmente relaxar.
Eu estou precisando espairecer, descansar, conhecer pessoas e lugares, experimentar mais, deixar de me preocupar... Respirar novos ares! RENOVAR!

Que não só as minhas férias como a de todos seja excelente. Que não corra tudo como esperamos, afinal é do inesperado que surgem as melhores ideias e maiores surpresas. Que essas férias sejam um marco zero e que a partir delas vidas se transformem para muito melhor!!!

Beijinhos e BOAS FÉRIAS!



quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Problemas Acontecem... Infelizmente!


Pois é, problemas acontecem com todo mundo, óbvio que comigo não seria diferente.
Semana passada aconteceu algo um tanto significativo e por isso a ausência do Blog.
Desde já peço desculpas a todos os que me mandaram comentários e selos e eu não respondi.

Essa foi só uma passadinha rápida aqui da Lan House mesmo, apenas para dizer que não larguei o Blog, apenas estou passando por uma fase complicada. Semana que vem vou viajar e espero que tudo se resolva e eu possa voltar a atormentá-los com as minhas postagens... kkkk

Obrigada a todos pelo carinho de sempre.

Beijinhos

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Alguém pode me explicar?

Essa postagem com certeza é totalmente diferente de toda e qualquer coisa que eu já tenha escrito.

Bom... Estava eu ontem conversando com um amigo sobre a vida e o que supostamente acontece depois que morremos. Ele é espírita, então me explicou sobre reencarnação, sobre estar aqui na Terra para aprender algo, etc. Me veio a mente uma pergunta que minha afilhada, de três anos me fez: "meu cachorro (se referindo ao cachorro que tinha morrido no dia anterior) foi pro céu igual a titia (tia que morreu dias antes)?".
Já li muito a esse respeito, inclusive sobre o tema nas mais diversas religiões, crenças, seitas... O fato é que tudo que já li se referia somente à pessoas, nunca li nada a respeito de animais. Óbvio que muita gente deve ter lido isso e pensado: e o que importa para onde vão os bichos? Como disse na postagem anterior, estou estudando Biologia e tenho um amor e um respeito imenso pelos animais.

Isso mexeu verdadeiramente comigo. Não me tocou apenas pelo fato de nunca ter ouvido ninguém falar de um cachorro no céu, mas pelo fato de que me pareceu que ninguém dá muita importância a isso. Deduzo eu que quem escreve e estuda vida e morte nas religiões certamente tenha uma "possibilidade" para o que aconteceria com os animais, no entanto nos mais de vinte livros que eu já li a respeito não encontrei absolutamente nada.

Fica o meu pedido: Alguém pode me explicar o que acontece com os animais após a morte?
Conto com vocês!!!

Beijinhos

P.S. Eu não sou religiosa e nem estou tentando debater nada, apenas quero saber as teorias a respeito disso, assim como sei a respeito da morte dos homens... 

domingo, 28 de novembro de 2010

O que você vai ser quando crescer?


Quantas e quantas vezes nos pegamos questionando os nosso sonhos?
Quantas e quantas vezes pensamos que nossos sonhos eram ridículos?
Quantas e quantas vezes nos afastamos do que mais queremos por pensar "é só mais um sonho impossível"?

Pois é... Eu desde que me conheço por gente decidi que "quando crescesse" seria bióloga marinha especializada em baleias. Mas não decidi isso quando tinha dez ou onze anos não! Eu só sei que na 1ª série, aos sete anos, eu escrevi uma redação relatando isso. Fato que a professora ficou chocada com tamanha personalidade, afinal com essa idade todo mundo quer ser médico, bombeiro, professor ou artista.

O tempo foi passando e a pergunta era sempre a mesma "o que você vai ser quando crescer?". A resposta continuava a mesma "bióloga marinha, especializada em baleias". Óbvio que muita gente falava que isso era loucura já que moro em São Paulo (Capital) e aqui nem praia tem.

Quando terminei o "colegial" fui me inscrever no vestibular. Finalmente começaria a correr atrás do meu sonho, certo? Errado! Eu me inscrevi para cursar Letras. Por quê? Porque todo mundo dizia que eu escrevia bem, que minha tia morava nos EUA e eu poderia por o inglês em prática indo para lá e por mais um monte de motivos.
Resultado: Estudei um semestre. Amei tudo que aprendi, mas não era o que eu queria para a minha vida. Parei a primeira faculdade.

Com vinte e dois anos meus sonhos ainda eram os mesmos. Ganhei uma bolsa integral em uma faculdade que "era nova no mercado", começaria eu a concretizar meu sonho? Não! A bolsa era para o curso de Pedagogia.
Resultado: Estudei um ano. Odiei tudo, apesar de ter ótimas notas. Tranquei novamente.

Aos vinte e três anos comecei a trabalhar em uma editora de livros de arte e meio ambiente. A editora é pequena e tem apenas três anos, mas já ganhou uns prêmios importantes. Nesse emprego conheci uma pessoa mais que importante na minha vida (minha ex-patroa) e que um belo dia chegou para mim e falou "Tici, qual seu sonho? Mas eu tô perguntando seu sonho de verdade. Não precisa nem me responder, responda pra você mesma. Todos os sonhos são possíveis e enquanto você não começar a correr atrás disso sua vida nunca vai ter graça. NUNCA". Sabe quando você fica ouvindo ininterruptamente uma voz falando na sua cabeça, tipo aqueles forrós que você ouve na barraquinha de DVD pirata? Pois é, eu ficava ouvindo essa frase.

Há muito tempo atrás eu li algo mais ou menos assim "só se morre de sede no deserto quando já se pode avistar as tamareiras no horizonte", Paulo Coelho que me desculpe se escrevi errado, mas não me recordo ao certo. Enfim... Acho que meu sonho poderia já estar mais de meio caminho andado, isso se eu não ficasse julgando que era um sonho infantil e ridículo. Cada vez que penso que adiei meu sonho porque ficava com vergonha quando o revelava e alguém falava que ele era idiota, eu de fato me sinto uma idiota, afinal o que seria do mundo se ninguém cuidasse da fauna e da flora? 

Fica a Dica: Vamos deixar de escutar tanto os outros e escutar mais o coração! Fazer o que quer que seja pelo amor e não pelos outros! "Quando se quer de verdade alguma coisa todo o Universo conspira a favor", mais uma frasesinha do Paulo Coelho. 

Bom... Para não deixar ninguém curioso, isso se é que alguém conseguiu ler isso até o fim, eu finalmente estou cursando Biologia. Ainda estou no primeiro ano e as notas não são nem um pouco parecidas com as de Letras e Pedagogia, elas são muito piores, mas talvez isso seja apenas para eu me dedicar ainda mais.

"Cuidado onde você coloca os pés: você pode estar pisando nos sonhos de alguém" Gabriel Chalita (não sei se a frase é dele, mas foi dele que eu ouvi em uma palestra.

Beijinhos


Os 7



Bom... Primeiramente o meu muito obrigada a todos que passam por aqui e deixam seus mimos. 

Esses dois selos são desafios dos 7. 
O primeiro selinho eu ganhei do Kiko Lemos, do Blog Desventuras Inimagináveis.
O segundo eu ganhei da Jéssica Damascenos, do Blog Coisas Minhas.


Bom... Vamos lá!!!



- 07 Coisas para eu fazer antes de morrer: 
1) Me tornar bióloga.
2) Nadar ao lado de uma baleia.
3) Aprender inglês e um pouquinho de química.
4) Fazer mais algumas tatuagens (tenho 4).
5) Aprender a dirigir.
6) Ter um teiú de estimação.
7) Conhecer um pedacinho de cada continente.

- 07 Coisas que eu mais falo:
1) Pois é.
2) Ain 'gezuis'.
3) Fato.
4) Porra (hei de parar com isso... rs)
5) Foda-se.
6) Eitcha.
7) Sei sei.

- 07 Coisas que eu faço bem:
1) Dormir.
2) Comer.
3) Ler.
4) Enrolar.
5) Sonhar.
6) Amar.
7) Assistir filme.

- 07 Defeitos:
1) Preguiça.
2) Gula.
3) Ser impulsiva.
4) Falar demais.
5) Roer unhas.
6) Timidez.
7) Acreditar em tudo e em todos.

- 07 Qualidades:
1) Bondade.
2) Solidariedade.
3) Ser carinhosa.
4) Ser sonhadora.
5) Senso de humor.
6) Saber ouvir.
7) Respeitar a tudo e a todos.

- 07 Coisas que eu amo:
1) Ler.
2) Família e amigos.
3) Biologia.
4) Meu time (São Paulo Futebol Clube)
5) Escrever.
6) Ar livre
7) Filme

- 07 Blogs que eu indico:
1) Felipe Faverane  - Reflexões subsistenciais de um jovem escritor
2) Crys Leite - Os opostos se distraem e os dispostos se atraem
3) Sergio Bitencourt - TRAPO escrito
4) Cida Barbosa - INTENSIDADE
5) Lilian - Uma bebida e um amor, sem gelo por favor
6) Noe - Costurando Estrelas
7) Cacá - uai, mundo? O BLOG DO CACÁ

Aos Blog's indicados, podem pegar o selo e responder ao "Desafio dos 7". A ordem pode ser alterada. Divirtam-se.

BeijinhosPublicar postagem

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Acabou?


Todo santo dia me deparo com alguém falando que não é preconceituoso, que preconceito é coisa do passado e por aí vai. UMA TREMENDA HIPOCRISIA! 
A mulher que se enche de orgulho ao dizer que não é preconceituosa é a mesma que fica chocada ao conhecer a namorada negra do seu filho.
O homem que diz que preconceito é coisa do passado é o mesmo que xinga de gay um cara que cuida dos cabelos.
Aquela menina rica que diz que não tem nenhum tipo de preconceito é a mesma que se assusta cada vez que um menino passa ao lado do seu carro. 
O rapaz que diz que respeita a tudo e a todos é o mesmo que senta no assento reservado do ônibus e pensa "tomara que não entre nenhum velho e nenhuma 'buxuda'". Pior ainda: é o mesmo que ao ver um idoso entrando fala "Velho não deveria sair de casa".

Não vou entrar em méritos políticos, mas preciso citar uma frase que ouvi enquanto ia para a faculdade:
"Agora que o Brasil afunda de vez, uma mulher sendo presidente. Onde já se viu mulher saber cuidar de um país? Mulher sabe cuidar é de casa e dos filhos"
Isso já é ridículo por si só, agora imagine quão ridículo é você ouvir isso da boca de uma mulher! A todo instante vemos mulheres lutando por igualdade, enquanto isso outras mulheres agem como se carregassem uma placa gigante dizendo "lugar de mulher é no fogão".

As pessoas deveriam parar de PREGAR o "não ao preconceito"e deveriam de fato não tê-lo.
Até quando as pessoas se sentirão melhores por serem de determinada raça ou cor, por ter uma opção sexual dita como comum, por ter uma idade não tão avançada, por ter uma escolaridade melhor, por ser de uma determinada região do país ou do mundo... Até quando? 

"Pensar é o que muita gente acha que está fazendo, quando está apenas rearrumando seus preconceitos.(William James) 

"Todo preconceito é fruto da burrice, da ignorância, e qualquer atividade cultural contra preconceitos é válida." (Paulo Autran) 



"Triste época ! É mais fácil desintegrar um átomo que um preconceito.(Albert Einstein) 


"Quanto mais gosto da humanidade em geral, menos aprecio as pessoas em particular, como indivíduos" (Fiodor Dostoievski)

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Uma noite... Um sonho...


Não consigo imaginar que qualquer sonho poderia ser melhor que essa realidade.
Horas e horas apenas te olhando, com esse sorriso no canto da boca.
Seu corpo junto ao meu, sua mão segurando a minha.
"Acordar" com o seu:
- Bom dia amor! Dormiu bem?
- É dormi sim. Tive um lindo sonho ao seu lado.
E quando você vai embora pego no sono torcendo para ter um sonho tão bom quanto nossa realidade. 

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Metamorfose ambulante


Sou assim, uma metamorfose ambulante. 
Mudo de ideias, pensamentos, atitudes, gostos e conceitos a todo instante. 
Estar vivo é estar em transformação, evoluir. 
Mudança é sinônimo de desapego, coragem e, às vezes, loucura.
Mudar é querer ou pensar algo que se julga melhor, por isso:

"Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante 
Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo"


Beijinhos e bom fim de semana!

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Selinho (10 Coisas que eu AMO)


Recebi o meu 3º selinho. Quem me mandou foi Crys Leite.

As regras são:
- Listar 10 coisas que eu amo;
- Passar o selo para 10 Blogs;


Amo Muito Tudo Isso:

1. Meus amigos: não apenas os de todas as horas, mas aqueles que eu sei que, mesmo vendo uma vez por ano e olhe lá, eu sei que lembram de mim.
2. Minha família: que me deu a base para ser o que sou. Em especial minha avó, que infelizmente não está mais aqui.
3. Escrever: uma vontade maior que eu, que faz com que eu não consiga fazer nada enquanto eu não colocar para fora o que estou sentindo.
4. Meus livros: os que já li mais de três vezes, aqueles que eu comprei e nem folheei, aqueles que já comecei a ler, mas nunca consigo terminar. Todos os meus livros, que são minha passagem para qualquer lugar do mundo e de outros mundos.
5. Meu time: São Paulo Futebol Clube. Herança da vovó, que era técnica de futebol e sãopaulina fanática. Menos de 2 anos e já estava no no colo dela "vendo" jogo no Morumbi.
6. Biologia: mais que um sonho, UM IDEAL.
7. Dormir: se possível mais que oito horas por dia.
8. Olhar o céu: deitar no chão e ficar olhando o céu, seja de dia vendo as nuvens ou seja de noite olhando a lua e as estrelas.
9. Contato físico: abraçar, beijar, fazer carinho... Tudo isso foi se perdendo, como consolar uma pessoa sentado a dois metros de distância dela? Já tentaram me consolar assim, definitivamente não rola.
10. Sonhar: ainda que digam que isso é ruim, que sempre me machuco quando me deparo com a realidade e tantas outras coisas, sonhar é o que dá cor à minha vida.

10 Blogs que eu indico (e adoro ler):


Apenas quero ressaltar que a ordem não tem nada a ver com a preferência.

Espero que curtam também esses Blogs.

Beijinhos

terça-feira, 16 de novembro de 2010

The End...

- Precisamos terminar - disse ela.
- Por que isso? - perguntou ele parecendo não entender.
- Estamos nos perdendo. A cada dia estamos mais distantes, quase não nos falamos mais.
- Acho que é o cotidiano. Eu comecei a trabalhar e você tem a facul... - ele tentou se explicar.

Por um momento apenas se olharam.

- Tem certeza que é isso que você quer? - perguntou ele sem acreditar.
- Sim. Estamos em vibes diferentes, melhor que os caminhos também sejam diferentes - disse ela sem conseguir conter as lágrimas.
- Se é isso que você quer, tudo bem. Não quero que fique comigo se não for da sua vontade.

Novamente o silêncio se fez presente.

- Mas não esquece que eu te adoro - disse ele enxugando suas lágrimas.
- E eu... Eu te amo! - falou ela já saindo.

E nessa hora ela teve certeza de que fez a coisa certa.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

De outro planeta...


Quem, aos 24 anos, ainda lê contos de fadas?
Alguma mulher prefere o estádio ao shopping?
Que mulher, aos 24 anos, se define como menina?
É possível, aos 24 anos, ainda acreditar em príncipe encantado?

É... Acho que não sou desse mundo!

Beijinhos,

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Um pouco mais...


"Sei que poderia te fazer sorrir com algumas das bobeiras que eu digo...
Mas tem horas que a gente quer ser mais que apenas a amiga engraçada."

domingo, 7 de novembro de 2010

Escrever...


Como me é estranha a necessidade de voltar a escrever. 
Parece-me às vezes que a única forma de tirar certas coisas da minha mente e dos meus pensamentos é escrevendo.
Escrever me liberta, deixo de me preocupar com o que pensam a meu respeito, ainda que por pouco tempo.
Escrever me faz olhar para os meus problemas como espectador e não como vítima ou vilã.
Escrever me faz bem.
Escrever me permite ser eu mesma!

Beijos, 

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Sexta-feira = (


Mais um fim de semana, finalmente!
Nada como poder dormir até tarde, ficar o domingo todo de pijama, sair com os amigos, esquecer faculdade, esquecer trabalho... Demorou mas chegou a tão esperada sexta-feira.
A semana inteira se resume em planos para o fim de semana.

O estranho é que isso já não me deixa mais tão feliz. Quando vai chegando a hora de sair do trabalho vai batendo uma tristeza. Os fins de semana, por mais legais que seja, não são completos sem você. E as semanas, por piores que sejam são boas pelo simples fato de saber que está comigo.

Não tenho dúvidas de que trocaria os fins de semana de sombra e água fresca por dias em que me divido entre você e o trabalho, na verdade sempre mais você que trabalho... rs

Ainnn... Sei que parece egoísmo, mas... CHEGA LOGO SEGUNDA!!!!!

Beijinhos,

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Chega de "?"


Quanto tempo e quanta coisa perdemos por questionar tanto?
Talvez aproveitássemos melhor a vida se simplesmente vivêssemos.


Quantas coisa você já perdeu porque ficou pensando demais?
Quantas coisas eu já perdi por pensar demais?
Você eu não sei, mas respondendo por mim: já perdi muito.


As dúvidas são traiçoeiras, elas sempre vêm acompanhadas do medo, da insegurança.
Deveríamos deixar de lado tanta pergunta; 'será que eu vou ser feliz?', 'será que eu vou conseguir', 'será que ele/ela está sendo sincero?', 'por que ele/ela se apaixonaria por mim? Deve estar mentindo', 'será que eu vou me arrepender?'... Seria capaz de passar horas aqui apresentando as perguntas que nos perseguem a todo instante, mas acho desnecessário já que todo mundo as conhece.


A verdade é que todos seríamos muito mais felizes se simplesmente arriscássemos mais e perguntássêmos menos. Arriscar é sempre a melhor alternativa, o arrependimento do 'se eu tivesse feito' sempre vai ser pior que o arrependimento do 'por que eu fui fazer isso'. Viver é isso, a cada passo uma descoberta, a cada hora uma surpresa, nem sempre boa, mas sempre uma surpresa que vai servir para nos dar alguma lição, nem que seja de mau-exemplo.


Estava certíssimo quem disse que "CERTAS COISAS FORAM FEITAS PARA SEREM VIVÍDAS, E NÃO EXPLICADAS".


Beijinhos

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Tu tu plu

Tu tu plu...
Basta que o MSN faça esse barulhinho para que muita coisa mude.
Basta que o MSN faça esse barulhinho para que alguns sorrisos comecem a aparecer.

Tanta coisa acontece dentro dessas 'janelas' de conversas...
Nascem amizades verdadeiras e eternas... Outras nem tanto...
Surgem amizades, amores, romances... Às vezes brigas, desavenças...

São horas e horas de conversas, que não precisam ser necessariamente coisas sérias, às vezes é um simples 'jogar conversa fora'...

O MSN e os 'amigos virtuais' fazem parte dos meus dias. Porém os amigos reais (mesmo os que só conheço pela internet) fazem parte da minha vida.

Para alguns, isso pode parecer estranho: Como ser amigo de alguém que você nunca viu? Para mim e para muita gente, muito mais gente que imaginamos, isso é comum e real. É com alguns desses amigos que eu divido minha vida, minhas vitórias e angústias.

E quando algo de bom acontece, fico torcendo para aquela janelinha subir e o MSN fazer o tão esperado 'tu tu plu'


Ser amigo fiel estando perto é ótimo.
Ser amigo estando distante é perfeito.

Beijinhos,

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Volta às aulas e volta ao funk de celular


Eis que se inicia mais uma semana.

Pior ainda!!!! Hoje voltam as aulas.


Impressionante como São Paulo muda quando as aulas começam. O trajeto de quinze minutos passa a demorar mais de meia hora. Os ônibus ficam lotados, não que sejam vazios em algum momento, mas nas férias ao menos dá para respirar dentro da "lotação".


Tudo fica mais chato, mas nada se compara ao insuportável funk nos tocando em um volume altíssimo nos celulares. O ônibus (ou lotação) passa a ser uma competição de palavrões, porque basta que alguém coloque um funk para que o outra pessoa procure uma música mais pornográfica ainda.


Não, eu não sou preconceituosa. Falo do funk pelo simples fato de ter o maior número de adeptos ao celular como caixa de som.

Caramba, será que é tão difícil entender que as pessoas têm gosto musical diferente? Ou talvez seja difícil entender que aquela plaquinha na frente do ônibus significa "proibido o uso de aparelhos sonoros em volume que possa causar incômodo aos outros usuários".


Vamos criar uma campanho: ABAIXO CELULAR SEM FONE DE OUVIDO, INDEPENDENTE DO RITMO MUSICAL!!!!

Beijinhos,

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Um vazio...

Engraçado como às vezes podemos estar rodeados de coisas e pessoas e, mesmo assim, sentir-se só.
Pois é, talvez isso se dê porque a gente não quer qualquer pessoa, ou qualquer coisa. Isso só acontece quando queremos algo ou alguém em especial.


Nesse momento queria apenas você, apenas ouvir sua voz e saber que está pensando em mim.
Talvez eu esteja sentindo todo esse vazio porque tenho a certeza de não se lembrar de mim.
Talvez eu esteja sentindo todo esse vazio porque, por mais que eu te queira, eu sei que não vou tê-lo novamente, isso se é que o tive em algum momento.


O bom é que sei que tudo passa, inclusive todo esse vazio.
Sei que um dia vou acordar e pensar em você como alguém que passou pela minha vida e não mais em alguém ainda presente.
Um dia você vai ser apenas alguém que, como a grande maioria, não conseguiu ser inesquecível.


Acho que tudo isso não passa de exagero, tudo mesmo, inclusive essa dor.
Quando menos esperar vou olhar toda essa história e dar risada. Vou rir de mim, por ter sido tão boba de perder tempo chorando. Vou rir de você, que podia ter simplesmente contado a verdade, mas que não foi homem o suficiente para isso. Vou rir de tudo. Mas enquanto isso não acontece, tudo continua um vazio... Um grande e dolorido vazio.


Beijos,



quarta-feira, 28 de julho de 2010

Odeio não conseguir te odiar...


"Odeio o modo como fala comigo e como corta o cabelo.

Odeio como dirige o meu carro e odeio o seu desmazelo.

Odeio suas enormes botas de combate e como consegue ler minha mente.

Eu odeio tanto isso em você que até me sinto doente.

Eu odeio como sempre está certo.

Eu odeio quando você mente.

Eu odeio quando me faz rir muito, mais quando me faz chorar.

Eu odeio quando você não está por perto e o fato de não me ligar.

Mas eu odeio principalmente por não conseguir te odiar …

Nem um pouco … Nem por um só segundo … Nem mesmo só por te odiar"



Extraído do filme '10 coisas que eu odeio em você'

Palavras, palavras, palavras...


Apenas palavras...
Palavras que constroem sonhos

Palavras que destroem vidas


Simples palavras...

Palavras que alegram
Palavras que deprimem

Palavras...

Palavras sinceras

Palavras hipócritas


As pessoas deveriam prestar mais atenção às suas palavras, sejam elas faladas, sejam elas guardadas.


Beijos,

terça-feira, 27 de julho de 2010

Uma mulher e o dia acordaram tristes


Tudo perdeu a graça de repente.
A menina, que antes disttribuía sorrisos, estava séria.
O homem, que cantarolava incessantemente uma música, calou-se.
O dia, antes ensolarado, tornou-se cinza.

Tudo perdeu a cor e a graça depois daquela conversa.
O casal, que antes trocava juras de amor, passou a não conversar.
A mulher, que antes sentia-se a pessoa mais feliz do mundo, agora chorava.
O homem, antes perfeito, mostrou-se como todos os outros.

Apenas mais um dia nublado.
Um dia em que tudo tornou-se um pouquinho pior.
Um dia em que uma mulher acordou triste e o sol foi solidário a ela não mostrando seu sorriso.


Beijos,




segunda-feira, 26 de julho de 2010

O Tempo Passa


Um dia a gente acorda e vê que o tempo passou.

Um dia a gente acorda e percebe que não é mais criança, percebe que as brincadeiras perderam a graça e que as conversas passaram a ser mais legais.
Um dia a gente acorda e percebe que aquela menina desajeitada do colégio virou uma linda mulher e que o menino mais lindo da sala virou um homem bobão e convencido.

Um dia, assim como todo mundo, eu acordei.

Acordei e vi que a minha melhor amiga (aquela que brincava de boneca comigo e que se envolvia em todos os meus planos mirabolantes) agora é mãe.

Acordei e vi que meu melhor amigo (aquele cheio de espinhas, que passava horas lendo as besteiras que eu escrevia e que adorava matar aula comigo) virou um lindo homem e daqui um mês viajará para outro país.
Acordei e vi que minha avó (aquela que eu tanto cuidava e que tanto cuidava de mim) não está mais aqui para me dar o carinho que só ela sabia dar.

Um dia, assim como todo mundo, eu acordei.

Acordei, me olhei no espelho e não me reconheci.
Onde estava aquela menininha que, com menos de sete anos, sabia que queria se bióloga?
Onde estava aquela menininha que acreditava em si e em mundo melhor?
Onde estava aquela menininha que sabia exatamente como alcançar os seus objetivos?


Um dia acordei e percebi que o tempo havia passado. Sobretudo, percebi que nesse tempo me perdi de mim.

Quando foi que deixei de acreditar que meus sonhos eram possíveis?

Quando foi que deixei de acreditar que o mundo pode ser melhor?

Quando foi que deixei de acreditar em mim?
Assim como acordei, queria dormir.
Quando chegasse a hora de acordar novamente, queria acordar e ainda ser EU. Ser aquela menininha cheia de sonhos e que, principalmente, acredita que esses sonhos são possíveis e luta para torná-los realidade.

Beijos,





segunda-feira, 28 de junho de 2010

As Pessoas e Seus Prazos de Validade


Assim como os alimentos, as pessoas também têm prazo de validade: AS PESSOAS SÃO VÁLIDAS ENQUANTO SÃO ÚTEIS.

Já parou para pensar em como deixamos de ser importantes, queridos e amigos quando não somos mais úteis?

Já perdi as contas de quantas vezes fui apenas um fantoche, querida e importante enquanto fazia parte de algum "joguinho", mas depois sendo jogada de lado.
Já perdi as contas de quantas vezes fui chamada de "miga" e já ouvi "pode confiar" apenas para que eu falasse algo que poderia ser usado contra alguém. Só que instantes depois, toda essa "amizade" se acabava.

Pois é, não fui usada uma ou duas vezes não: fui usada muitas. Sei que, assim como eu, existem milhares. Milhares que pensam "como eu pude ser tão trouxa?" e que sempre prometem "nunca mais vou acreditar em ninguém".
Assim sempre foi e sempre será. Pessoas que se julgam "as espertas" sempre irão manipular as "bobinhas", mas no fim percebe-se (ACREDITE OU NÃO, SEMPRE SE PERCEBE!) que as espertas são sempre as bobas e as bobas são sempre as que de fato podemos confiar.

Hoje vejo o quanto ganhei sendo manipulada. Eu estou aqui, rodeada dos amigos verdadeiros, enquanto as pessoas que se diziam "amigas", "companheiras", "leais" e que depois tentaram me queimar, me machucar e me ofender encontram-se sozinhas, mas sempre em busca de mais alguém para brincar, talvez essa seja apenas uma forma de ter alguém por perto ou talvez seja a única forma, porque ser sincero nem sempre é fácil e, para algumas pessoas, isso é simplesmente impossível.

Se prefiro ser "a esperta" que usa as pessoas a meu favor ou se prefiro ser "a boba" que acaba sempre se machucando?
Prefiro ser eu mesma, acreditando sempre na bondade das pessoas.
Como dizia minha avó: todo mundo é inocente até que se prove o contrário.

Beijos, 

quarta-feira, 23 de junho de 2010

E confusa é o que eu mais sei ser

Existem dias na minha vida que coloco em prática tudo que aprendi nas aulas de filosofia "Só sei que nada sei". Sim, eu sei que aprendi pouca coisa, mas filosofia é o tipo de coisa que se aprende em qualquer faculdade e não se usa pra nada (pelo menos eu não uso).

Está tudo uma tremenda confusão: trabalho, faculdade, namoro, amizade, TUDO!
Sei que se eu parasse, respirasse fundo e começasse a pensar em uma coisa de cada vez, a situação se esclareceria, mas não sei ser assim. Não consigo! A única coisa que sei fazer quando estou passando por um caos é me esconder e chorar. Sei que essa não é a melhor forma de enfrentar os problemas, porém é a única ao meu alcance.

Por que a gente não pode simplesmente sumir de vez em quando?
Por que é tão complicado apenas aproveitar o dia?
Por que as pessoas tem o dom de querer perder tempo brigando ou discutindo por coisas banais?

Fato que as pessoas (eu me incluo no grupo) preferem perder tempo procurando problemas a perder tempo fazendo nada, ou apenas fazendo companhia.

Ainnnn... Parem o mundo que eu quero descer!!!!!!!!!

Beijos,

terça-feira, 8 de junho de 2010

Para sempre ou agora?


Estive pensando muito nessa coisa de tempo ultimamente.
Só posso dizer que o tempo é relativo, depende do momento.

Há momentos em que os minutos duram horas.
Há outros momentos em que as horas duram frações de segundos.

O fato é: quanto mais queremos que o tempo demore a passar, mais rápido ele passa. O contrário também se faz verdadeiro.
Acho que é por isso que dizem que um segundo pode mudar sua vida. Talvez seja justamente naqueles momentos em que as horas parecem segundos.

Engraçado isso de tempo.
Eu já acreditei que tanta coisa fosse para sempre: amigos para sempre, ficar junto para sempre, amar para sempre, sofrer para sempre, sentir saudade para sempre...

Renato Russo, quando compôs a música "Por enquanto" (interpretada por Cassia Eller), tinha toda razão ao dizer que "o pra sempre sempre acaba".

O "pra sempre" sempre acaba.
O "agora" é eterno.

Amanhã quero ouvir e dizer "te amo agora", depois de amanhã "te amo agora" e assim sendo enquanto houver amor.
Não quero ouvir ou fazer promessas de "te amarei para sempre".
Quero "amar hoje, agora", se amanhã continuar amando ainda assim será "te amo agora".

Todos os momentos serão agora. Enquanto o pra sempre, nunca chegará.

Beijos,